Declaração de Imposto de Renda 2023: prazo para declaração, quais as novidades e como será a restituição do IR 2023

Já começou a corrida pelo envio da Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física (DIRPF) 2023 para a Receita Federal e vai até o dia 31 de maio – desta vez, existem algumas novidades!

A Conflex vai explicar certinho o que mudou mas não se preocupe, que todos os profissionais da Conflex já sabem muito bem o que pode e deve ser feito para cuidar da sua declaração!

A principal novidade
O contribuinte poderá utilizar a chamada declaração pré-preenchida neste primeiro momento de abertura do período de entrega do documento. A ideia é reduzir erros na declaração – o sistema consegue, de maneira automática, trazer diversas informações que antes precisavam ser preenchidas uma a uma para confirmar, alterar, incluir ou excluir.

O leão espera que a declaração pré-preenchida impacte 25% dos contribuintes.

O que mais mudou?
Neste ano foi criada uma atualização dos rendimentos de Pensão Alimentícia, que foram para Rendimentos Isentos e Não Tributáveis. Já Bens e Direitos solicitará código de negociação para os bens negociados em bolsa e cada contribuinte terá uma nova mensagem no recibo de entrega, informando a possibilidade de opção pelo débito automático no Meu Imposto de Renda, mesmo após o fim do prazo.

Muita coisa mudou, não é mesmo?

Por aqui, já está trabalhando em diversas declarações, ou seja, sabemos qual o caminho para não declarar errado.

Quem precisa declarar?
– Cidadão residente no Brasil que recebeu rendimentos tributáveis acima de R$ R$ 28.559,70 no ano, ou cerca de R$ 2.380 por mês, incluindo salários, aposentadorias, pensões e aluguéis
– Pessoas que receberam rendimento isento, não tributável ou tributado exclusivamente na fonte acima de R$ 40 mil
– Pessoas que tiveram, em qualquer mês, ganho de capital na alienação de bens ou direitos sujeito à incidência do Imposto.
– Pessoas que tiveram, em 31 de dezembro, a posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300 mil.

Fez operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas? Está obrigado apenas quem, no ano-calendário, realizou somatório de vendas, inclusive isentas, superior a R$ 40 mil e operações sujeitas à incidência do imposto.

E a atividade rural? Mudou?
Mudou sim. Também precisa declarar quem teve receita bruta em valor superior a R$ 142.798,50 que pretenda compensar, no ano-calendário de 2022 ou posteriores, prejuízos de anos-calendário anteriores ou do próprio ano-calendário de 2022.

Parece bem confuso, mas a Conflex descomplica e faz a sua declaração sempre atenta com o cronograma de vencimento das cotas:

Até 10/5 – Opção pelo débito automático da 1ª cota ou cota única;
Até 31/5 – Vencimento da 1ª cota ou cota única;
Até 31/5 – Darf da destinação aos fundos tutelares da criança, dos adolescentes e da pessoa idosa;
Último dia útil de cada mês, até a 8ª cota em 28/12 – Vencimentos das demais cotas.

Restituição via Pix
Mais uma novidade interessante: o contribuinte que utilizar a declaração pré-preenchida ou optar por receber a restituição via Pix, chave CPF – única permitida – terá prioridade no recebimento do valor devido, após as já previstas em lei, incluindo contribuintes idosos com idade igual ou superior a 60 anos, deficientes e portadores de moléstia grave, contribuintes cuja maior fonte de renda seja o magistério.

Mas lembre-se: Pix com chave CPF apenas, tudo bem?

Quais as datas dos lotes de restituição?
Declarando IR 2023 com a Conflex, você não perde prazo! Confira as datas das restituições! Mas lembre-se: o prazo da declaração vai até 31 de maio, mas quanto antes declarar, mais cedo será a restituição!

31/5 – Primeiro lote
30/6 – Segundo lote
31/7 – Terceiro lote
31/8 – Quarto lote
29/9 – Quinto e último lote

Entre em contato agora com a Conflex e não se preocupe com o leão em 2023!

Relacionados

Posts Recentes

Compartilhar:

Facebook
WhatsApp
LinkedIn